Auxílio Emergencial: Saiba quem fica de fora das novas parcelas


A Medida Provisória 1000/20 oficializa o auxílio emergencial de R$ 300 que será pago em quatro parcelas, entre setembro e dezembro. A MP foi publicada na edição desta quinta (3) do Diário Oficial da União, que também traz a Medida Provisória 999/20, de crédito extraordinário. Ela libera R$ 67,6 bilhões para o Ministério da Cidadania pagar o benefício.

O novo benefício, que o governo chama de “auxílio emergencial residual”, será pago automaticamente aos atuais beneficiários, que não vão precisar requerer as novas parcelas.

A medida provisória, porém, proíbe o pagamento para quem mora no exterior, esteja preso em regime fechado ou tenha bens de valor total superior a R$ 300 mil.

Também não terá direito quem recebeu, em 2019, rendimentos superiores a R$ 40 mil e alguns tipos de dependentes de contribuinte do Imposto de Renda, como cônjuge e filho ou enteado com menos de 21 anos ou menos de 24 ainda estudando.

A MP limita o recebimento do auxílio a duas cotas por família, mas garante duas cotas para a mulher provedora de família monoparental.

O texto que entrou em vigor determina ainda que os recursos que não forem sacados pelos beneficiários ou não movimentados em prazo definido em regulamento retornarão para os cofres do governo.

Fonte: Portal Contábeis

Deixe um comentário

Mais informativos:

Entenda o que é desoneração da folha de pagamento Entenda o que é desoneração da folha de pagamento
MEI: Saiba como alterar os dados no Portal do Empreendedor MEI: Saiba como alterar os dados no Portal do Empreendedor
ENTENDA SE O MEI PAGA IMPOSTO PARA EMITIR NOTA FISCAL ENTENDA SE O MEI PAGA IMPOSTO PARA EMITIR NOTA FISCAL
Jornal Contabilidade Gamma - Edição 132 Jornal Contabilidade Gamma - Edição 132
Newsletter
Siga-nos